Cinomose: o que é, quais são os sintomas e como tratar

Cinomose é uma doença que, geralmente, acomete cães filhotes, em seu primeiro ano de vida, mas também pode acontecer em cães mais velhos que não tenham sido imunizados anteriormente com vacinas próprias, ou que por alguma doença têm seu sistema imunológico debilitado.Por isso, é importante acompanhar a saúde do seu cachorro desde os primeiros dias de vida, aplicando a vermifugação corretamente, como já falamos neste artigo e também a vacinação corretamente, como explicamos neste artigo.Felizmente, a cinomose não é uma zoonose, ou seja, não tem a capacidade de atingir seres humanos, que podem interagir com animais doentes sem maiores preocupações.

No entanto, a situação muda de figura quando esta interação é entre os animais, já que um cão doente pode transmitir a doença para um animal sadio de maneira quase imediata, por meio de apenas um contato direto entre eles.

Para saber tudo sobre cinomose, continue lendo este texto.

O que é a cinomose?

A cinomose é sistêmica, ou seja, pode atingir vários órgãos e atuar em todo o organismo, além de ser altamente contagiosa, por isso, é importante tomar cuidado com locais por onde passaram cães com a doença recentemente. É um vírus “invisível”, portanto, o melhor jeito de prevenir é evitá-lo.

A cinomose é causada por um vírus que sobrevive por muito tempo em ambiente seco e frio, mas que é muito sensível ao calor, à luz solar e desinfetantes comuns, sendo assim, dura em média três meses no ambiente após a retirada do portador (cão doente).

É um vírus muito perigoso que, infelizmente, leva à morte muitos cães.

Mas tenha atenção aos sintomas, pois cinomose tem cura!

Quais são os sintomas da cinomose?

Observe sempre o comportamento do seu cachorro e em caso de qualquer sinal estranho, procure um médico veterinário! Observe alguns sintomas característicos da cinomose, como estes: inicialmente, apresenta perda de apetite, corrimento ocular e nasal, diarreia e vômito, depois, começa a ficar cambaleante (não anda em linha reta) e ter tiques nervosos, convulsões e paralisias, além de dificuldade para respirar e febre, neste estágio, o vírus já chegou ao sistema nervoso, ou seja, é a pior fase da doença.

A doença é grave e muitas vezes, cruel. Muitas pessoas ficam com muita aflição e pena ao ver seu cãozinho passando por tudo isso.

O ideal a se fazer é levar ao veterinário e seguir as orientações, e acima de tudo, ser forte e firme para tentar salvar a vida do cachorro doente.

Cinomose tem cura! Continue lendo para saber como é o tratamento.

Qual é o tratamento para a cinomose?

Na verdade, um tratamento específico para a cinomose ainda está em fase de testes. O que pode ser feito é a confirmação do vírus por meio de exames solicitados pelo veterinário do seu cão. Não existe um remédio que acabe com o vírus diretamente. Quem terá que matar o vírus é o próprio organismo do cachorro e, para isso, a medicação dada visa ajudá-lo nessa tarefa.

Cada fase da doença é tratada de uma maneira e sempre, de acordo com as condições físicas e com o histórico do animal. Vitaminas, antibióticos, anticorpos prontos entre outros medicamentos poderão ser administrados. Alguns terão que ser administrados pelo próprio médico veterinário, por serem injetáveis.

Siga sempre as instruções do veterinário e o quanto antes identificar a doença, melhor!

Embora ela seja difícil, a cura para cinomose é possível. Depende muito da reação do animal, do tipo de tratamento que ele tem antes de contrair a doença, entre outros fatores.

Por exemplo, um animal bem alimentado com uma boa ração é mais saudável e acaba tendo mais força para lutar contra o vírus. Muitos dos que sobrevivem, ficam com sinais neurológicos, que são espasmos no músculo ou dificuldade de andar. Nesses casos, o tratamento com acupuntura pode ser um grande aliado para melhorar as sequelas.

Agora que você já viu como a cinomose é agressiva e perigosa, deve saber que o melhor jeito é evitar que o seu cãozinho se contamine com o vírus, não é mesmo?

Prevenir é o melhor remédio!

O melhor jeito de evitar a cinomose é prevenindo e tomando muito cuidado com a saúde do cãozinho.

Há vacinas que protegem os cães da cinomose e, no geral, com 45 dias de vida devem tomar a primeira dose. Mais duas ou três doses são dadas enquanto filhote e depois disso, o reforço anual é essencial.

Nunca aplique vacina sem que antes ele seja examinado por um profissional veterinário!

Se o cachorro tiver outra doença, como uma verminose grave por exemplo (que você pode nem ter notado) já será suficiente para a vacina não ter o efeito esperado e o cão continuar desprotegido.

E atenção: pessoas que tiveram um animal com cinomose em casa não devem ter outro cão por 6 meses!

Cuidados como lavar todo o local com desinfetante, (veja um produto ótimo para eliminação do vírus aqui!) para ajudar a diminuir a quantidade de vírus existente e não compartilhar os pratinhos, paninhos e caminhas com outros cães são cuidados importantíssimos também!

Vacine seu cão anualmente e previna! Siga nossas recomendações deste artigo sobre vacinação.

Outra forma de prevenir a cinomose é evitar que o seu cachorrinho fique na rua em contato com outros animais antes de receber as doses para evitar a infecção.

Cuide bem do seu amiguinho de 4 patas!

Tags

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top